DESCOBRIR  é uma companhia franco-moçambicana de dança contemporânea, cuja directora artística é a bailarina e coreógrafa Rosa Mário. A companhia existe tanto em França como em Moçambique. O seu objectivo é promover o desenvolvimento humano holístico através de actividades artísticas e culturais.

 

A interdisciplinaridade está no coração da DESCOBRIR, tentando construir pontes entre diferentes artes e disciplinas (dança, música, vídeo, fotografia, pintura e desenho, etc.). Trazer a arte para o espaço público e para um público que nem sempre está familiarizado com a arte contemporânea está também no DNA da companhia.

A companhia é constituída principalmente por Rosa Mario, como directora artística, e Antoine Belon (Gonga), como director técnico.  A DESCOBRIR colabora com artistas externos, caso a caso.

 

BIO - ROSA MARIO

 

Nascida em Maputo, Moçambique em 1988, Rosa Mário é bailarina, coreógrafa, actriz e artista vitalícia. Tem o primeiro contacto com a dança muito jovem aos pes da sua mae, e mais tarde nas ruas do seu bairro em Maputo. Começa a sua formação em 2003 em dança contemporânea, moderna e latina no Centro de Pesquisa Coreográfica em Maputo. Em 2006, Rosa ganha uma bolsa de estudo para receber uma formação complementar em dança contemporânea em Paris, no Rencontres pour la danse contemporaine. Este é o ano em que ela participa no seu primeiro espectáculo "INSIDE AND OUTSIDE".

 

Em 2008, Rosa abraça a dança desportiva, com danças clássicas e latinas, com outro espectáculo chamado "NOTHING TO DECLARE". Ela começa a ser treinada por diferentes professores da WDSF (World Federation of Sports Dance) em Moçambique, África do Sul, Botswana e Itália, participando em várias competições internacionais de dança desportiva até 2014 dentro da selecção nacional moçambicana de dança desportiva.

 

Em 2009, começa a actuar no espaço público, nas ruas de Maputo, com actuações que incluem não só dançarinos, mas também músicos e fotógrafos. Este é o mesmo ano em que Rosa começa a treinar ballet na Academia Real em Maputo, entre 2009 e 2011.

 

Em 2010, Rosa participa no seu primeiro filme, como segundo papel no filme "A VIRGEM MARGARIDA", realizado por Licínio Azevedo : receberá um prémio por este papel em 2014 para a melhor segunda melhor actriz no festival internacional de cinema CINEPORTE, no Brasil.

 

Em 2011, ela co-cria o espectáculo "NOT ENOUGH" juntamente com a bailarina moçambicana Edna Jaime. Em 2012, participa como bailarina e actriz no musical "WEST SIDE STORY", dirigido pelo realizador americano Greg Ganakas.

 

Em 2014, o seu espectáculo "OMAGUEIA" é apresentado no festival internacional de dança KINANI. Em 2016, participa como actriz no filme "OUR MADNESS" realizado por João Viana. Em 2016, o seu espectáculo de dança "ONE WAY", co-criado com Ídio Chichava e Osvaldo Passirivo, ganha o 3º lugar no concurso europeu de dança contemporânea em Maputo.  

 

Rosa continua a abrir os seus horizontes através da participação em vários estágios no continente africano, proporcionando workshop em Madagáscar ou participando a outros, por exemplo no Senegal, onde participa estágio "THE MARCH" em 2017 na École des Sables, no Senegal (aprendizagem da técnica Acogni, entre dança contemporânea e da Africa ocidental). É aqui que ela inicia a criação do espectáculo CONEXAO.

 

Com vista a fazer avançar este projecto de uma forma multidisciplinar, e fortalecida com as suas experiências anteriores, criou em 2019 a sua própria companhia artística, DESCOBRIR.

Apos a sua chegada na França em 2020, começa a partilhar atraves de Worskhops a tecnica WAVEWALK que ela criou ao longo dos anos.

Em 2021, cria a DESCOBRIR na França, no departamento da Loire (42), a companhia sendo hoje residente no LABO, polo de criação artistica apoiada pelo Municipio de Roanne.

 

BIO - GONGA

 

Nascido em França em 1987, Gonga (Antoine Belon) é músico, DJ e ambientalista. Viveu em França, Alemanha, Nicarágua antes de chegar a Moçambique em 2009, onde viveu até 2020. Foi formado como músico em música clássica entre 1993 e 2003, em piano e teoria musical no Conservatório Jules Massenet em Saint-Etienne. Entre 2003 e 2006, descobriu os sons do órgão bem como do piano jazz.Após alguns anos de estudos na área ambiental e viagens, Antoine instalou-se em Maputo, Moçambique, em 2009, onde começou a trabalhar no sector da reciclagem de resíduos.

 

Gradualmente, Antoine torna-se Gonga ao começar a colocar música como DJ em festas. Em 2013 começa a actuar como DJ em eventos da Associação de Dança AHIKINENi em Maputo, que está em associação promovendo diferentes estilos de dança, tais como dança latina, Kizomba, dança oriental, etc...

 

Entre 2013 e 2020, Gonga actua como DJ em muitos dos clubes da capital, bem como durante vários grandes eventos, tais como o Festival Reggae de Maputo, Festival FICA, Hip Hop for Peace, etc.

 

Em 2017, começa a produzir os seus próprios remixes de bandas sonoras originais para o espectáculo CONEXÃO, com a dancarina e coreografa Rosa Mario, começando lenta mas seguramente a introduzir os seus próprios sons ao vivo no espectáculo. Em seguida, realiza or PROJECTO CONEXAO entre 2018 e 2019, trazendo a performance CONEXÃO para os bairros de Maputo, com gravacoes sonoras e entrevistas durante a itinerancia da performance. Com o material sonoro captado, em parceria com o artista visual Mario Cumbana e a Rosa Mario, cria a instalacao multidisciplinar CONEXÃO 2.0

 

Actualmente está baseado em França, onde trabalha nos seus projectos pessoais, acompanha musicalmente os workshops da companhia DESCOBRIR (da qual é o director técnico) e implementa o projecto TR-AMES que visa a criar musica junto com idosos.
 

Ligaçoes para playlists e audios:

www.facebook.com/gongafm / https://www.mixcloud.com/GongaFM/

                                     

   ________________________

 

Falam de nos

LE PAYS

VILLAS & GOLFES

XONGUILA

MOZAIK

JOURNAL DE LA REUNION

LA TRIBUNE LE PROGRES

TV BRAZIL

TV BRAZIL

ARTS & CULTURE