CONEXÃO - PERFORMANCE

"Embora pareçamos estar isolados, pensamos que somos individualidades, estamos juntos"

A peça de dança contemporânea CONEXÃO foi criada em 2017, entre Senegal e Moçambique, tendo estreado em 2018 no festival VISÕES URBANAS, em São Paulo, Brasil. Os temas são a ligação existente entre todas as coisas e a comparação de ritmos naturais e urbanos, sendo estes temas propostos por uma mulher, com os seus desafios no mundo de hoje. É uma performance de 35 minutos que pode ser apresentada tanto em espaços urbanos como naturais, com requisitos técnicos básicos (1 sistema de som e 3 projectores de luz, dependendo da luz natural).

 

CONEXÃO 2.0 - INSTALACAO PERFORMATIVA

Entre 2018 e 2020, a companhia DESCOBRIR em parceria com Mário Cumbana, fotógrafo e videógrafo implementou o PROJECTO CONEXÃO, sendo ele um projecto experimental artístico, social e de cidadania que levou a performance CONEXÃO gratuitamente a 7 lugares públicos em Maputo (capital de Moçmbique) e na sua periferia, para um público não necessariamente acostumado à dança contemporânea. Ao longo do projecto, foram capturadas imagens, sons e reflexões, com base nas relações e interacções que surgiram em torno das performances.

 
Com as imagens, sons e mensagens captados ao longo do PROJECTO CONEXÃO, a instalação CONEXÃO 2.0 foi criada, com 7 pontos multidisciplinares que reflectem as reacções e interacções vividas durante o PROJECTO CONEXÃO. A instalação adapta-se ao espaço onde é apresentada e permite que o público percorra as diferentes estações. Assim, o público realiza através de um passeio poético o que aconteceu em Maputo e na sua periferia, e finalmente vive a sua própria experiência do espectáculo tal como aparece no interior da instalação CONEXÃO 2.0.

 

Trata-se de uma instalação performativa de 55 minutos, feita de 15 minutos de caminhada e 35 minutos de performance, que requer mais equipamento técnico (4 espaços de projecção, pelo menos 2 sistemas de som e 3 projectores de luz).

 

 

 

 

Apoios